Movimentos da Igreja

Ainda não há uma definição precisa, uma conceituação jurídica do que seja um movimento na Igreja e isso dificulta uma classificação e uma melhor análise. Os movimentos são diferentes pela sua origem, seu carisma e evolução, mas geralmente se formam ao redor da pessoa de um líder; possuem algumas idéias-forças ou um espírito comum e a adesão ao movimento é vital. No Brasil podemos enumerar os assim chamados “movimentos de espiritualidade”: Movimento de Cursilhos de Cristandade (MCC), Equipes de Nossa Senhora (ENS), Comunhão e Libertação (CL),

A verdadeira idolatria

A pobreza voluntária e a castidade consagrada irromperam na história somente, com Cristo. Com Ele, de fato, surgiu o Reino de Deus, único a justificá-los. Ele inaugurou uma nova era, a da redenção, da “volta das criaturas para Deus”, depois da criação, ou da “saída das criaturas de Deus”. O Reino cria uma alternativa, uma nova possibilidade no mundo: os bens terrenos e o próprio matrimônio deixam de ser a única instância, o valor único.

Sacramento da ORDEM

Na Antiguidade, chamava-se Ordem a um grupo de pessoas que tinham determinada responsabilidade ou função, ou que compartilhassem de uma determinada missão, como, por exemplo,

A necessidade do Batismo

Assim explica o Catecismo da Igreja Católica (§1257 a §1261): §1257 – O Senhor mesmo afirma que o Batismo é necessário para a salvação. Também ordenou a seus discípulos que anunciassem